O Timbre [Resenha Literária]


O Timbre é o final tão esperado da trilogia Scythe. Foram dois anos de muita espera e expectativas para esse livro. Ao final da leitura, aceitei o fato de que não foi bem o que eu esperava, mas foi uma boa finalização para a série.

Sem dar muito spoiler, O Timbre se passa três anos após os acontecimentos devastadores de A Nuvem. Todos agora são vistos como infratores aos olhos da Nimbo-Cúmulo, exceto por Greyson Tolliver. Em contrapartida, com a grande perda que Ceifa sofreu, Goddard tem conseguido mais seguidores para sua nova ordem de ceifadores. Mas uma nova religião que surgiu e descobertas vindas diretamente do fundo do mar ameaçam seus planos.

Lendo O Timbre me senti quando li O Ceifador, com o fato de que demorei a me conectar na história. O livro é dividido em cinco partes, sendo que em duas delas temos mais de uma linha do tempo sendo narradas. Isso fez com que o ritmo do livro ficasse lento nesse começo, mas esse recurso é super necessário para que se possa entender o que se passou nos três anos após o afundamento de Perdura.


Aqui também somos apresentados a novos personagens que contracenam com os que já conhecemos. Foi bem ousado o autor inseri-los nesse último livro, mas senti que ele soube trabalhar bem a importância de cada um na história. Dou destaque a Jerico Soberanis, um personagem gênero-fluido. Foi bem interessante como o autor colocou a questão da sua fluidez, que é uma característica de todes nascides em seu país de origem. 

Quanto aos personagens já conhecidos, senti que alguns tiveram mais espaço que outros. Como já imaginado ao final do livro anterior, Greyson teve um grande papel nessa conclusão. Em contrapartida, achei que a Nimbo perdeu um pouco da sua essência, assim como Faraday. Goddard continua intragável como sempre. Mas o que todos têm em comum, incluindo a Nimbo, é o fato de que mantiveram sua essência.

Assim como nos livros anteriores, entre um capítulo e outro temos fragmentos de textos de declarações. A princípio as informações trazidas podem parecer sem sentido, mas à medida que a leitura vai avançando, elas vão se encaixando com o que é mostrado. 


Ao longo do livro, o autor solta ainda mais questionamentos para serem adicionados aos que já existiam. Confesso que fiquei com medo de como ele iria finalizar tudo. O bom foi que ele realmente conseguiu fechar todas as pontas e dar todas as respostas que necessitamos. Não foi um desfecho que eu previa, mas a real é que eu não sabia os caminhos que Neal Shusterman iria traçar nessa conclusão e me dou mais que satisfeita com tudo o que li.

FICHA TÉCNICA

Título: O Timbre - Scythe #3
Autor: Neal Shusterman
Onde Comprar: Amazon

 

Luiz Helena Vieira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Olá, Luiza.
    Eu perdi a promoção do livro na BF e agora tenho que esperar outra hehe. Até tenho o e-book mas queria ler ele no físico. E espero não me decepcionar porque estou vendo muita gente não gostando do final.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Que bacana que o desfecho da trilogia agradou! Eu ainda não li mas desde o lançamento do primeiro livro fiquei bastante curiosa com a proposta e o universo criado pelo autor.
    Mais uma série de fantasia pra encaixar no próximo ano hehe
    Beijos
    http://colorindonuvens.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu
    Eu vi outros comentando que esse livro realmente não teve a melhor finalização infelizmente. Acho que acontece muito com distopias e morro de medo de algo assim, mas eu ainda quero muito ler a obra, só enrolando mesmo pra começar...
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não foi o final que pensei que seria, mas foi bom mesmo assim... menos mal né kkkk
    Beijos
    https://www.balaiodebabados.com.br/

    ResponderExcluir