Lupin [Crítica da série]


Inegavelmente personagens que não são certinhos acabam sendo mais atraentes, mais complexos, bem mais interessantes! E é se apoiando em um protagonista assim que a série Lupin consegue agradar bastante!

Assane Diop (Omar Sy) é um ladrão inteligente, está sempre um passo à frente dos outros, mas ele tem motivações pessoais para arquitetar o roubo do colar de Maria Antonieta. No passado, seu pai foi acusado injustamente de roubar a joia, foi forçado a confessar um crime que não cometeu e se suicidou na cadeia. Anos depois, inspirado na obra literária das aventuras de Lupin, Assane quer entender o que aconteceu e se vingar da família que causou tudo ao seu pai. 


Por meio de flashbacks vamos conhecer Assane jovem, filho de imigrante, que tinha um bom relacionamento com a família Pellegrine, até que seu pai é acusado de um roubo. Os Pelegrini são tipicamente uma família de elite, mas Anne (Nicole Garcia) até se mostra mais generosa com o motorista e seu filho, mas sem muita força para enfrentar o marido. Adolescente, Assane precisa se virar sozinho, tendo como apoio a literatura. É inspirado nos roubos de Lupin, Ladrão de Casaca, que ele planeja sua vingança.

A série tem alguns deslizes como no primeiro episódio, ninguém que faz um leilão de tamanha importância confiaria uma joia tão cara se baseado em informações de internet, entre outros pequenos furos que não atrapalham em nada o desenvolvimento da série, que nos envolve bastante para saber como Assane se sairá de determinadas situações. 


Omar Sy sem dúvida é a alma da série, carismático e com uma ótima interpretação! E embora o enredo nos traga bons personagens, todos os outros ficam apagados diante dele. É interessante o quanto a polícia francesa pode ser bem paspalha e isso no contexto da história acaba sendo ótimo, é divertido ver Assane enganando a todos, bem como é ótimo ver o relacionamento dele com o filho.

Lupin me fez querer conhecer os livros de Maurice Leblanc, me deixou interessada em cada episódio, com ótimos ganchos, mas infelizmente só tem cinco disponíveis e o final do último nos deixa bem ansiosos! Teremos que esperar a Netflix liberar mais. 

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

1 comentários:

  1. Oi Mi!
    Gosto muito de filmes assim, sempre vejo com meus pais. Ainda bem quando tem um toque de inteligência. E sim, personagens fora da linha atraem mesmo.
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir