Unidas pela Esperança [Crítica do Filme]


Eu sei que o título Unidas pela Esperança pode parecer brega, a sinopse também, mas a verdade é que brega, clichê ou não, o longa é bem agradável de assistir e me fez pensar no quanto a família de quem vai pra guerra sofre. Como viver normalmente sem pensar na morte? Ou não se assustar quando o telefone toca ou uma mensagem no celular chega? Como viver na expectativa da morte? E o filme é exatamente sobre isso, sobre as mulheres na base militar de Flitcroft tentando focar em coisas positivas enquanto aguardam o retorno dos maridos do Afeganistão. 

Kate (Kristin Scott Thomas) é a esposa do comandante e já perdeu um filho na guerra. Ela tenta ajudar Lisa (Sharon Horgan), a nova diretora do Comitê Social da base, na tarefa de organizar as mulheres em atividades. No entanto, as duas personagens são opostas, enquanto Kate é rígida e controladora, Lisa é mais informal, bebe com as mulheres e não tem a menor pretensão de fazer nada muito sério. Porém, as coisas mudam quando todas resolvem criar um coral e as duas precisam se unir para ajudá-las numa apresentação no Royal Albert Hall de Londres.


Todas as mulheres sofrem de alguma maneira, por ansiedade e medo, mas quando se juntam acabam esquecendo um pouco dos problemas. Lisa tem dificuldade de lidar com a filha e Kate ainda sofre com a morte do filho. A união entre todas é bem trabalhada e é previsível que algo de ruim acontecerá, quando ocorre não deixa de ser triste.

O longa é do diretor Peter Cattaneo (Ou Tudo ou Nada) e é inspirado na verdadeira história do primeiro Coro de Esposas de Militares. É uma história bonita, sensível e o diretor consegue trabalhar todos os clichês de história do gênero, deixando o longa o menos piegas possível. Com toda certeza Kristin Scott Thomas (O Paciente Inglês) e Sharon Horgan (A Noite do Jogo) fazem toda a diferença, as duas conseguem expor o drama, sem exageros.


Unidas pela Esperança explora muito bem a vida das mulheres de militares e mesmo o tema luto sendo pesado, consegue trazer uma trama leve, suave, apesar dos momentos mais tristes. Talvez você, assim como eu, acabe se emocionando mais do que imagina. 

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Unidas pela esperança
Título Original: Military Wives
Direção: Peter Cattaneo 
Data de lançamento no Brasil: 14 de janeiro de 2020
California Filmes

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Oi, Mi!

    Deve ser emocionante esse filme, sempre que vejo filme de guerra imagino o quanto a família dessas pessoas sofrem toda vez que eles são chamados, deve ser terrível mesmo suportar o medo do que pode acontecer com o ente querido :(

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante do artigo, muito bom mesmo! Estou amando ler seus artigos e compartilhar com os amigos!


    Meu Blog: Como funciona o Bet69?

    ResponderExcluir
  3. Olá, Michele.
    Eu sofro muito com essas histórias de guerra porque mesmo o lado vencedor na verdade sai perdendo. Achei o enredo interessante se der vou assistir.

    Prefácio

    ResponderExcluir