O Juiz [Crítica do Filme]


Eu amo filmes de tribunais, adoro ver cenas de protesto, jurados, todas as artimanhas para se ganhar um julgamento e O Juiz ainda tem o bônus de um ótimo elenco com Robert Downey Jr., Vera Farmiga, Billy Bob Thornton e Robert Duvall. Lançado em 2014, o longa está até o momento no catálogo da Netflix, mas apesar de ter adorado os personagens, achei que a história comete alguns deslizes, primeiro pelo excesso de drama e segundo pelo tratamento em relação ao incesto, que sim, foi algo minúsculo, mas muito desnecessário.

Hank Palmer (Robert Downey Jr.) é aquele tipo de advogado impiedoso e defende quem paga bem, não importa muito o delito. Seu casamento está no fim depois da traição da esposa e ele quer a guarda da filha, embora claramente não tenha tempo pra ficar muito com ela. Hank precisa voltar para casa para o enterro de sua mãe e com isso reviver situações das quais fugiu.

O protagonista não se dá nada bem com o pai, que é juiz da cidade. Joseph Palmer (Robert Duvall) é um homem duro, difícil, extremamente ético, implacável, ex alcoólatra e nunca soube lidar com seu filho do meio. Hank quando jovem causa um acidente que deixa seu irmão mais velho com problemas na mão, tirando a possibilidade de ser um atleta profissional. O Juiz (como o pai do protagonista é chamado por todos), nunca conseguiu perdoar o filho, embora Glen (Vincent D'Onofri) não tenha guardado mágoa do irmão.


As relações familiares são difíceis ainda mais com a morte da mãe, mas tudo fica pior quando o Juiz é acusado de ter atropelado e matado um ex-presidiário. A polícia acredita que o Juiz atropelou de propósito, mas o acusado alega não se lembrar de nada. De fato, o Juiz realmente não se lembra por conta de um problema de saúde que ele não quer revelar.

Hank pega a defesa do pai, mas não é nada fácil defender alguém que não quer ser defendido. O juiz prefere ser acusado do que revelar seus problemas e o protagonista vai ficando desesperado e sem paciência. A relação entre pai e filho vai ficando cada vez mais tensa.


O excesso de drama é evidente, mas Robert Duvall e Robert Downey Jr. dão um show de atuação, embora Hank por vezes pareça mesmo Tony Stark sendo advogado em vários momentos. Torço para ver filmes de Robert Downey Jr. em um personagem que não seja cínico, sarcástico e arrogante, mas não foi dessa vez. No entanto, o que realmente incomodou foi o suposto incesto, exagerado, desnecessário e o pior foi a reação dele, como se fosse algo bem corriqueiro.

Apesar dos pesares, O Juiz tem uma trama que nos prende, com relações familiares complexas, um protagonista cheio de defeitos, mas carismático e uma ótima trama de tribunal, ainda que fique em segundo plano. Vale a pena dar uma conferida.

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: O Juiz
Título Original: The Judge
Direção: David Dobkin
Data de lançamento no Brasil: 16 de outubro de 2014
Warner Bros. Pictures Brasil

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Oi Mi! Eu gosto bastante de dramas em tribunais, houve uma época que devorei muitos livros do J. Grisham e acho que esta história pode me agradar, em especial pelo elenco. Gostaria de conferir.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Ei, Mi, tudo jóia? Eu não sou a maior fã de drama kkk, então eu costumo correr de coisas muito dramáticas. Mas uma boa atuação como você mencionou me deixou curiosa! Beijos!


    Books House

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu tenho a impressão que o RDJ vai interpretar o Tony Stark eternamente kkkkkk
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Olá, Michele.
    Meu comentário vai ser super parecido com o do Cida porque assim como ela também devorava os livros do John Grisham porque amo histórias que se passam em tribunais hehe. Por isso vou ver se consigo assistir.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Ainda não assisti ao filme. Parabéns pela resenha.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 05 de fevereiro e 08 de março, mas não deixaremos de comentar nos blogs amigos. Também tem posts novos no blog.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  6. Oi, Michele! Não conhecia esse filme, mas me interessei logo no começo, parece ser muito bom. Além disso fiquei curiosa pra saber se ele vai conseguir defender ou não o pai, embora pelo que você tenha comentado o foco é mais no drama. Ótima resenha, beijos!

    https://escrevendoerabiscando.blogspot.com

    ResponderExcluir