A Rainha do Nada [Crítica Literária]


Tentando não escorregar e trazendo o desfecho para a jornada intrigante de Jude e Cardan, Holly Black encerra a trilogia O Príncipe Cruel com esforço, e infelizmente, falha em alguns momentos.

Após ser obrigada a deixar seu lar, Jude tenta se habituar a nova vida no mundo mortal. No entanto, quando uma nova intriga da coroa coloca sua família na mira, estaria ela disposta a perdoar os feericos por tudo o que passou e não se vingar? E Cardan, seria ela capaz de unir forças com ele novamente?

Rainha do Nada tem um ritmo sufocante e totalmente viciante, assim como os dois volumes anteriores. Sendo narrado em primeira pessoa e dividido em duas grandes partes, a trama guia o leitor por páginas de pura adrenalina e insegurança, com a situação cada vez mais perigosa que sua protagonista vai se colocando, deixando nossos nervos à flor da pele para o encontro entre Jude e Cardan.


A Rainha do nada, infelizmente falha na romantização do casal e excesso de reviravoltas sem muito aprofundamento. Particularmente, me incomodou a desconstrução da personagem principal. Se na primeira parte temos uma Jude super atrevida e corajosa, na segunda ela encarna o papel de frágil, dramática e apaixonada. E isso contradiz não só a protagonista em si, que sempre se mostrou independente, quanto sua relação com o Cardan, onde eles nunca foram um casal que poderia ser pontuado como fofo ou meloso. Sua relação era estritamente passional, sensual. A tensão sexual entre eles agia como um fator que deixava a história muito mais atrativa para o leitor, sempre levantando dúvidas sobre o futuro deles. Quando esse elemento é romantizado para que ambos se adequem a uma relação sem fundamento, toda a construção dos personagens é desfeita.

O segundo ponto que me incomodou foi o número de reviravoltas que a trama vai tendo. É um plot-twist atrás do outro, de forma que nenhum é realmente bem explorado. Uma coisa vai atropelando a outra e nenhuma ganha profundidade. Inclusive alguns personagens ficam bem subaproveitados justamente pela falta de tempo para desenvolvê-los melhor. Tayrin, Madoc e até mesmo o próprio Cardan sofrem com esse efeito, lamento em dizer. O fato de Black priorizar uma narrativa centrada sob o ponto de vista de Jude prejudica. Seu universo amplo seria melhor explorado se pelo menos nesse livro, mais personagens tivessem sua perspectiva mostrada para o leitor, principalmente no caso de Cardan.


Em suma A Rainha do Nada não é um final ruim, mas não faz jus aos dois volumes anteriores e não soa justo com os personagens que tanto me apeguei. Mas é importante ressaltar que não chega a decepcionar totalmente. As tiradas interessantes e a facilidade de fazer o leitor se apegar pelo jogo de poder e traição entre todos envolvidos, leva-nos a página final com facilidade.

FICHA TÉCNICA

Título: A Rainha do Nada - O povo do ar #3
Autora: Holly Black
Onde Comprar: Amazon

 

Emerson Andrade
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Oi, Emerson
    Eu vi muitos comentários a respeito do final de A rainha do nada. Muita gente não curtiu, disse que fora decepcionante e agora entendo o porquê. É uma pena porque a Jude segue uma mesma linha nos demais livros e nesse ela fica totalmente diferente, o que não vende para os leitores.
    Eu só li o primeiro, e eu queria continuar mas fiquei com tanta preguiça, ainda mais porque não foi um livro que eu amei, que acabei desistindo. Mas pelo visto não perdi muita coisa.
    Beijo!
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Emerson! Eu li o primeiro livro e não foi tudo aquilo que eu esperava, é uma pena saber que o desfecho deixa a desejar em diversos pontos. Eu ainda quero finalizar a leitura para saber se a história me conquista, mas não é uma prioridade no momento. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Emerson, tudo bem?

    Confesso que nunca tive curiosidade de ler os livros da Holly Black, mesmo com todas as resenhas positivas que leio das histórias dela.

    Vejo que essa série é bem comentada e com muitos fãs, mas infelizmente a premissa dela não me chama a atenção. É uma pena que o último livro tenha deixado a desejar. Sempre fico bem chateada quando isso acontece.

    Beijos;***
    Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  4. Depois da autora ter me conquistado no segundo volume, eu devorei esse bem rápido. Várias pessoas não gostaram do final e eu gostei bem mais do que imaginava haha. Mas confesso que me pego sonhando que poderia haver mais um pouco.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir