A Força da Natureza [Crítica do Filme]


A força da natureza com Mel Gibson é um filme da Lionsgate que estreou recentemente na Netflix e, infelizmente, entra na lista de piores do ano até agora.

Dirigido por Michael Polish o longa acompanha a vida de Cardillo (Emile Hirsch), um policial que teve uma tragédia na sua vida e que está encarregado de buscar os moradores e um prédio para colocá-los em um abrigo antes da passagem de furacão, mas a tarefa não é nada fácil já que alguns não querem sair do lugar e ao mesmo tempo um grupo de ladrões invade o local atrás de obras de artes.

O roteiro parece um queijo suíço com tantos furos, sem contar as conveniências na história. Cardillo não quer levar as pessoas até o abrigo, ele sofre de depressão, quer cometer suicídio e absolutamente não liga para mais nada, mas em poucos minutos ele já está envolvido com Troy (Kate Bosworth), filha de Ray (Mel Gibson). Já sua parceria, Jess Pena (Stephanie Cayo) é completamente oposta a ele, quer subir na carreira e se preocupa com as pessoas. A dupla de policiais é boa, mas extremamente mal explorada!


Por coincidência, antes de entrar no prédio eles vão resolver um problema no mercado que envolve Griffin (William Catlett), justamente um morador do mesmo lugar que eles farão o resgate. E todo o plot do personagem com seu animal selvagem de estimação não faz o menor sentido, é completamente absurdo. No edifício Cardillo e Pena vão para o apartamento de Ray, um ex-policial rabugento que se recusa abandonar sua casa, mesmo com sua filha médica pedindo para que ele vá para o hospital. Ray tem sérios problemas de saúde. Um personagem até interessante, mas também mal explorado. E ainda temos um senhor chamado Bergkamp (Jorge Luis Ramos), é por ele que os ladrões invadem o local.

As situações são bem tensas, tem furação, tem roubo, tiroteios, tem gente baleada, tinha tudo para ser um ótimo filme de ação, mas não consegue. Os diálogos clichês não convencem, as cenas de lutas são mal dirigidas, as piadas fora do tom, em um determinado momento é impossível levar a história a sério. A falta de uma boa direção com um roteiro bizarro torna o longa uma comédia sem a intenção de ser. Sabemos que é comum do gênero os exageros (Velozes e Furiosos, por exemplo), mas dentro do exagero é preciso certa coerência e aqui quase nada funciona. Na verdade dá até vergonha alheia de quem produziu o filme.


Enfim, Força da Natureza é um um longa despretensioso, mas conseguiu frustrar mesmo assim. É um bom filme para quem quiser dar boas risadas.

Spoiler

Cardillo flertando com Troy enquanto ela costura a perna dele como se nada estivesse acontecendo no prédio foi umas das cenas mais engraçadas pela tentativa de drama. Mas o auge mesmo é o animal selvagem dentro de casa e os ladrões caindo na história do protagonista no final. Tantas pérolas nesse filme...

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: A força da natureza
Título Original: Force of Nature
Direção: Michael Polish
Data de lançamento no Brasil: 1º de abril de 2021
Netflix

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Olá, Michele.
    Esse tipo de filme nem chama tanto a minha atenção. E com essa confusão toda ai vou passar longe mesmo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curioso para assistir esse fracasso. Adorei sua resenha!

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  3. O começo tava ruim, mas depois ficou horrível.

    ResponderExcluir