Demon Slayer [Crítica do Anime]


Fazia muito tempo que eu não assistia um shounen tão bom quanto Kimetsu no Yaiba, também conhecido como Demon Slayer, disponível na Netflix. O anime é baseado no mangá de Koyoharu Gotōge.

A proposta do anime é bem simples, Tanjirou Kamado é um jovem simpático que vive feliz com sua família até que um demônio mata todos e transforma sua irmã em um demônio também. Desesperado, o protagonista parte com Nezuko em busca de alguma solução que a transforme em humana novamente, nisso, ele também se torna um matador de Demônio, para chegar naquele que fez isso com sua família.

Vamos acompanhar a jornada difícil de Tanjiro, a começar pelos primeiro treinos onde ele mostra uma enorme força de vontade, mas que não é o suficiente para conseguir todas as habilidades que necessita. Quando finalmente ele parte em missões, o protagonista vai encontrando enormes desafios ao longo do caminho, não só contra demônios, mas também para salvar sua própria irmã que não pode ficar à luz do dia ou irá morrer como todos os demônios do anime.


Tanjiro encontra ótimos personagens, os próprios demônios têm histórias por vezes tocantes, é curioso inclusive o caso da Sra.Tamayo que não é humana, mas é uma ótima médica. Mesmo demônio ela não perdeu a humanidade, assim como Nezuko que resiste bravamente aos instintos de devorar pessoas. Aliás, é ela que dá informações ao protagonista sobre o grande vilão Muzan.

Mesmo extremamente cruéis e impiedosos, alguns “oni” como são chamados, possuem plots que nos prendem bastante! Além dos vilões, Tajiro encontra alguns aliados, Zenitsu é um jovem medroso, assustado até com a sombra, mas que se tornou mesmo assim um matador de demônio. Inosuke é um selvagem que usa uma cabeça de javali escondendo o seu lindo rosto. É um personagem bem irritante, mas que não teve muito contato com as pessoas e assim não entende quase nada sobre relações humanas. Os dois personagens demonstram que ainda tem muito a oferecer, principalmente porque nem tudo foi revelado.

Temos também os Hashiras que também ainda serão explorados, o aparecimento deles na reta final foi incrível e cada um tem um poder diferente, todos muito acima de Tanjiro. No filme que chega no Brasil em maio vamos conhecer um pouco mais de Kyoujurou Rengoku, mas no anime Shinobu e Tomioka já ganham destaque.


O anime se passa na era Taisho (entre os anos 1912 e 1926), época que o Japão tinha muitos conflitos com a China. Foi um período de crescimento industrial e influências externas na cultura. E por conta disso, alguns lugares tinham um crescimento mais acelerado do que outros, isso fica claro quando Tanjiro vai para cidade e se assusta com os prédios. No entanto, de modo geral o anime se passa em ambientes rurais.

O aspecto técnico de Demon Slayer chama bastante atenção, é uma animação de extrema qualidade, as cores, figurino, efeitos visuais, trilha sonora, tudo agrada. E quem assistir dublado em portugu~es também não irá se decepcionar.

Tanjiro e Nezuko são bastante carismáticos, mas os coadjuvantes tem momentos de extrema importância no anime. Um enredo simples, mas muito bem executado, Demon Slayer é viciante, até quem não está acostumado no mundo dos animes vai ficar interessado na história.

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Olá,
    Esse é um universo que não sou muito enturmada, mas gostei da premissa.
    Fiquei curiosa com esse lado mais tocante da história dos themonhos.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi
    Eu vi Kimetsu assim que foi lançado, inclusive depois de alguns episódios, comecei a acompanhar semanalmente. Ontem finalizei a leitura do manga, depois de 5 dias maratonando os 23 volumes, terminei tudo em muitas lágrimas.
    Enfim, sobre o anime. Maravilhoso, muito bem animado, um visual incrível, que enche os olhos de todos que decidem ver a obra. Eu adoro o Inosuke. Sim, no início ele é bastante irritante, mas ele se tornou muito querido pra mim, assim como o Zenitsu

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir