Army of the Dead: Invasão em Las Vegas [Crítica do Filme]


Zack Snyder é aquele diretor que pode fazer o que for, todo mundo tem certa curiosidade em conferir! E um filme de terror/ação com zumbis chama mais atenção ainda, até porque sou fascinada por Madrugada dos Mortos do Snyder também.

A trama começa quando um zumbi é solto e infecta toda a cidade de Las Vegas, um caos e para conter os avanços o governo isola a cidade com muros, não sem antes a gente acompanhar muitas cenas de sangue jorrando na tela. Tempos depois o governo americano resolve jogar um bomba no local e exterminar de vez a praga dos zumbis. No entanto, antes que isso aconteça o ex-soldado Scott (Dave Bautista) recebe a proposta de Tanaka (Hiroyuki Sanada) de montar uma equipe e invadir a cidade em suas últimas horas para saquear o cofre de um cassino e pegar US$200 milhões.


O protagonista monta sua equipe que tem personagens peculiares, sua melhor amiga Maria (Ana de la Reguera) que claramente nutre sentimentos por ele, a piloto maluca Peters (Tig Notaro) que vai tirar todos da cidade em um helicóptero, Vanderohe (Omari Hardwick) um dos amigos de Scott e sua motosserra espetacular, Guzman (Raúl Castillo) que adora aparecer na internet matando zumbis com sua amiga, Dieter (Matthias Schweighöfer) responsável pela abertura do cofre, Lilly (Nora Arnezeder) coiote que vai colocar todos para dentro da cidade, Martin (Garret Dillahunt) segurança de Tanaka, e inesperadamente Kate (Ella Purnell), filha de Scott que quer entrar na cidade em busca de uma amiga.

Os personagens são muito diferentes entre si, a química de Dieter e Vanderohe é excelente, um bastante medroso e mega inteligente o outro mais impulsivo e sem paciência. Lilly também ganha bastante destaque por ter mais conhecimento dos zumbis e Martin por estar claramente armando algo contra a equipe.

Aos poucos Zack Snyder vai nos mostrando personagens tão interessantes que frustra não terem tanto desenvolvimento, mas o que realmente chama a atenção é toda a história dos zumbis alfas, inteligentes a ponto do líder usar uma máscara de ferro para não levar um tiro na cabeça. Todo plot do “rei” e “rainha” dos zumbis nos prende, mas assim como outros temas acabam se tornando subtramas deixadas de lado para a ação ganhar mais espaço.


Ótima trilha sonora e visualmente é um filme empolgante, os materiais de divulgação já mostravam algo bem mais colorido e ao mesmo tempo trash e o longa abraça esse conceito sem ter vergonha, o que é excelente. E se por um lado as cenas de ação não falham, o roteiro peca principalmente num final incoerente, sem muitas explicações. É possível facilmente relevar um problema ou outro na narrativa, mas quando chega no final tudo fica saturado. Muitas conveniências no roteiro para uma finalização sem coerência com a realidade apresentada pelo filme.

Com um elenco extremamente carismático, com exceção da insuportável Kate, Army of the Dead: Invasão em Las Vegas é um filme satisfatório no quesito ação, com personagens bem interessantes, mas falha principalmente na conclusão, quem sabe numa possível continuação muitas coisas sejam explicadas.

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Army of the Dead: Invasão em Las Vegas
Título Original: Army of the Dead
Direção: Zack Snyder
Data de lançamento no Brasil: 21 de maio de 2021
Netflix

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Eu adorei esse filme porque pancadaria, zumbi e sangue era tudo o que eu precisava pra me distrair quando assisti kkkkkk
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Olá, Michele.
    Eu já tive minha época de filmes e livros de zumbis. Hoje em dia não me atraem mais e só de pensar em assistir já bate o desanimo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Gostei da premissa do filme. Parece ser bem interessante e criativo.

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. Curti demais o filme justamente por ser farofão, pancadaria e Las Vegas. Ele tá lá só pra entreter, não pra analisar a existência humana. 😅

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi,
    Eu esperava odiar e gostei bastante!
    Animado, trilha sonora boa, sangrento... Foi uma boa experiência!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir