Luca [Crítica do Filme]


Mais uma animação da Pixar, mais uma história encantadora. E apesar de não ter me feito chorar como acontece na maioria dos filmes do estúdio, Luca tem um enredo lindo sobre aceitação e enfrentar os medos.

Luca é um ser marinho que vive com sua família que o proíbe de ir à superfície. A tarefa do protagonista é sempre ficar de olho nos peixes e obedecer sua mãe. No entanto, Luca é bastante curioso e como qualquer criança quanto mais se diz para não fazer, mais vontade ela tem. E um dia Luca conhece Alberto, um jovem um pouco mais velho do que ele, que vive na superfície sozinho e conhece um pouco sobre os humanos. Luca fica encantado em descobrir que pode virar humano longe da água! Quando sua família sabe que ele está fugindo para a superfície, ficam com medo do que pode acontecer com ele e tentam mandá-lo para o fundo do mar. O protagonista foge com Alberto para uma vila próxima na tentativa de conseguir uma Vespa (moto bem popular) e sair pelo mundo.


Na vila os meninos conhecem Giulia, uma jovem garota que passa as férias no lugar e tenta todo verão ganhar a corrida local que exige nadar, comer e andar de bicicleta, mas é Ercole Visconti, uma adolescente arrogante que ganha todos os anos. Inesperadamente Luca, Aberto e Giulia formam uma equipe, os meninos querem o dinheiro para comprar uma Vespa e a menina quer, enfim, derrotar seu arqui-inimigo.

O longa é todo focado na cultura italiana e a ambientação no interior da Itália é ótima. A dublagem em português conseguiu manter todas as referências. Esteticamente é um filme cheio de luzes, nos dando uma sensação de verão. Os protagonistas estão em perigo constante, uma gota de água e eles se transformam em seres marinhos, monstros na visão dos humanos. No entanto, Alberto é um personagem bem corajoso e Luca é um sonhador nato, cheio de curiosidade sobre a vida e persistem nos sonhos deles.


É bem bonita a forma como o filme aproxima Alberto do pai de Giulia e como os pais de Luca se arriscam para tentar encontrar o filho fugitivo. A animação trata com clareza sobre enfrentar desafios, não ser paralisado pelo medo e acreditar que tem sempre pessoas no mundo dispostas a te aceitar, seja como for.

Luca não é revolucionário, mas o diretor italiano Enrico Casarosa trouxe bastante nostalgia para o filme, boas cenas engraçadas, aventura, amizade e superação. Pode ser clichê, mas agrada bastante.

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Luca
Diretor: Enrico Casarosa
Data de lançamento no Brasil: 18 de junho de 2020
Disney 
Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

1 comentários:

  1. Deve ser uma graça de animação. Fiquei curioso em assistí-la!

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir