The Good Wife [Crítica da Série]


Quando eu comecei a assistir The Good Wife foi amor à primeira vista! Fiquei completamente viciada na série!

Alicia Florrick (Julianna Margulies) é a mulher do Promotor que é acusado de corrupção e tem sua vida completamente exposta quando Peter (Chris Noth) acaba passando um tempo na prisão. Alicia precisa voltar a trabalhar como advogada 13 anos depois e ainda encarar publicamente o fato do marido ter saído com prostitutas.

Assim a série vai mostrado a vida da protagonista em sua volta ao trabalho como advogada, sua vida pessoal e amorosa. Alicia não se separa de Peter, por isso é chamada de a boa esposa, mas passa por uma grave crise no casamento. Como se tornou uma pessoa famosa pelo escândalo do marido, Alicia também precisa provar que é boa como advogada e que consegue as coisas não pelo fato do marido ter sido promotor público ou porque Will Gardner (Josh Charles), seu chefe, foi seu amigo de faculdade e é visivelmente apaixonado por ela. Alicia precisa mostrar que é boa no faz e aos poucos vai conseguindo seu espaço.


O núcleo Florrick é composto também pelos filhos do casal Grace Florrick (Makenzie Vega) e Zach Florrick (Graham Phillips). Ao longo das temporadas vamos acompanhando o desenvolvimento deles também e os dois mudam bastante. Grace parecia ser uma menina super boba e mimada no começo da série, mas dá uma guinada completamente diferente depois ao se tornar cristã. Já Zacch parecia ser mais responsável e maduro, mas acaba mentindo bastante para sua mãe. E por fim temos Jackie Florrick (Mary Beth Peil), a mãe megera de Peter que não se dá nada bem com Alicia.

Na parte de advocacia temos Will Gardner, Diane Lockhart (Christine Baranski), Kalinda Sharma (Archie Panjabi), David Lee (Zach Grenier), Cary Agos (Matt Czuchry), entre outros. Confesso que já amei e odiei cada um deles em algum momento da história, porque The Good Wife é assim, leva a gente aos extremos. Destaque para a personagem Kalinda que foi fantástica nas primeira temporadas, mas dizem que a Archie e Julianna Margulies se odeiam e foi por isso que Kalinda foi perdendo espaço na trama. Uma pena, porque a personagem conseguiu carregar muitos episódios sozinha.

Também merecem destaque Eli Gold (Alan Cumming), chefe da campanha de Peter para o posto de promotor e Elsbeth Tascioni (Carrie Preston), advogada de Peter. Os dois são completamente excêntricos e possuem bastante carisma com o público.


As tramas que envolvem os personagens da série são ótimas, vamos acompanhando a rotina de uma advogada, mãe e mulher de um promotor e então candidato a governador. Fiquei muitas vezes até com vontade de fazer Direito assistindo a série, mas daí depois eu me lembrei que estamos no Brasil e aqui as coisas não são tão divertidas assim!

Enfim, The Good Wife é uma série ousada, que fala da hipocrisia jurídica e política, que não tem medo de matar personagens importantes e ainda consegue se manter por 7 temporadas de maneira envolvente! Vale lembrar que ganhou um spin-off chamado The Good Fight, disponível até o momento no Prime Video. recomendo demais!

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário