Condado Maldito: Maus Presságios [Resenha Literária]


No segundo volume, Condado Maldito: Maus Presságios, Bunn e Crook continuam a investigação de Emmy sobre o que sua herança significa para ela e para o Condado de Harrow. Depois de descobrir sobre suas origens na floresta ao redor de sua casa, Emmy se esforça para definir o que é normal e a linha entre o que a bruxa Hester significou para o Condado e o que ela deseja de sua própria vida. Em meio a toda essa confusão, uma jovem que parece idêntica a Emmy aparece e causa diversos transtornos por onde passa. Ela ajudará Emmy a escolher o caminho certo ou a conduzirá por um ainda mais sombrio?


Esse volume com certeza aumenta aquele fator que amamos dentro do gênero. Eu gostei da construção lenta do confronto que temos aqui. A lenta retirada da tensão e do pavor tornou esse volume significativamente mais perturbador de ler e eu amei ainda mais que o primeiro. Estou impressionada com a caracterização de Emmy, e parabéns a Crook por fazer dois personagens tão perfeitos se destacarem tanto um do outro.


Emmy continua continua brilhando na escuridão com uma pequena ajuda do amor de seu pai, mas ela também continua curiosa sobre o lado sinistro de sua natureza. Tenho certeza que ela irá lentamente escorregar por esse caminho ao longo da série. Nós descobriremos em breve, pois o terceiro volume está entre nós, e mal posso esperar pra ver o que irá acontecer.

FICHA TÉCNICA 

Título: Condado Maldito: Maus Presságios
Autor: Cullen Bunn
Editora: DarkSide Books
Onde Comprar: Amazon e DarkSide® Books
Nota: 5

 
Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário