For Life - Lutando por Justiça [Crítica da Série]



For Life - Lutando por Justiça é uma série da ABC que foi até momento cancelada com apenas duas temporadas. E por que eu fui assistir? Porque a primeira temporada está na Netflix e toda vez que eu entro no streaming a série está me tentando, então mesmo sabendo que não tem conclusão fui lá e assisti. Infelizmente, eu adorei, o que era esperado, já que eu adoro um drama de tribunal.

A história é inspirada no drama real de Isaac Wright Jr, mas boa parte é de ficção. Aaron Wallace (Nicholas Pinnock) tinha uma boa vida com sua esposa e filha, era dono de uma boate de sucesso e um dia foi preso como traficante. Sim, ele é inocente, embora tenha cometido alguns erros como confiar em seus melhores amigos de infância, mesmo quando um deles está envolvido em uma overdose. E com os amigos o traindo para salvar a própria pele, Aaron acaba condenado à prisão perpétua. Anos depois, ele consegue se formar em direito e mesmo estando preso começa a advogar para alguns presos no local, sempre com a clara intenção de derrubar o promotor, Glen Maskins (Boris McGiver) que acabou com a vida dele.


Aaron não está só, ele tem a ajuda de Henry (Timothy Busfield), um antigo advogado e senador, que não pode mais exercer a profissão, mas dá conselhos ao protagonista e também a diretora da prisão, Safiya (Indira Varma) que é casada com a rival de Maskins e tenta a todo custo mudar a prisão, eliminado o tráfico de drogas interno e a solitária. Safiya é aquele tipo de pessoa que realmente acredita que pode mudar o mundo, é uma das melhores personagens da série, embora sua inocência a atrapalhe bastante.

O protagonista além de enfrentar uma difícil batalha contra o promotor, precisa lidar com os dramas familiares e questões internas na prisão. A esposa de Aaron, Marie (Joy Bryant), pede o divórcio, mas nunca consegue abandoná-lo por completo e junto com a sua filha Jasmin (Tyla Harris), tentam encontrar pistas que possam ajudar Aaron. Todo plot da Marie que tenta seguir a vida com outra pessoa, mas se vê sempre presa ao marido é bem pesado e interessante. Já as questões da prisão também agradam, apesar dos clichês, há um grupo de nazistas, os carcereiros corruptos e Cassius Dawkins (50 Cent) que quando chega na prisão cria uma boa reviravolta na trama.


Desde de The Good Wife fiquei fascinada com séries jurídicas e For Life se sai muito bem na primeira temporada, Nicholas Pinnock é um ótimo ator, conseguiu carregar toda a história sem exageros, bem como Joy Bryant e ainda tem todo o bastidor dos sistemas de eleições de promotores americanos, a velha corrupção, julgamentos precipitados por racismo, negligência, conveniência, entre outras questões que aparecem no decorrer da série. É uma pena For Life ter tido tão pouco tempo de vida, mesmo que a segunda temporada tenha desandado, queria que a Netflix a salvasse….

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

1 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar da produção até então.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts novos! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir