Do Fundo da Estante: O Fugitivo


E se antes da modinha de transformar seriados de TV em longa-metragem alguém conseguisse a façanha de acertar? Pois então, O Fugitivo é a prova máxima. Tanto que concorreu merecidamente ao Oscar de melhor filme do ano.

Ninguém melhor que Harrison Ford, um dos maiores e insubstituíveis heróis do cinema de ação pra interpretar o Dr. Richard Kimble, acusado injustamente de ter matado sua própria esposa, interpretada pela maravilhosa Sela Ward. Condenado a morte, consegue escapar devido a um acidente quando rumava para o presídio, onde ficaria até ser executado. Mas é implacavelmente perseguido por Samuel Gerard (Tommy Lee Jones, incrível e premiado com o Oscar de ator coadjuvante), um dos agentes que tentam recapturá-lo, forçando-o a não ter nenhum contato com amigos. No entanto, Kimble está determinado a encontrar provas que determinem sua inocência e encontrar o verdadeiro assassino.

Belo exemplar de filme simples e eletrizante, onde o drama, as cenas de ação e o suspense são dosados por quem sabe o que está fazendo, no caso o diretor Andrew Davis. Experiente em bons filmes de ação, como por exemplo Nico - Acima da Lei (1988) e A Força em Alerta (1992), Davis ousou refilmar Disque M para Matar do mestre Alfred Hitchcock e até que não passou vergonha. Um Crime Perfeito (1998) é até interessante mas passou longe de mostrar seu potencial visto aqui em O Fugitivo. Com dois astros do cinema que até hoje são garantia de entretenimento, infelizmente O Fugitivo não fez escola e os filmes seguintes que foram lançados a toque de caixa (Hollywood, esperar o que?) eram produtos de baixa qualidade artística e hoje são quase esquecidos. 


O Fugitivo ainda se mantém como um dos melhores filmes dos anos 90 graças ao seu conteúdo que deixa qualquer Transformers no chinelo. Sem a pirotecnia confusa e cansativa que virou regra dos filmes de ação do século XXI, o longa conta com um ótimo elenco (com uma rápida aparição de Julianne Moore em início de carreira) e um roteiro muito bem escrito que se preocupa com detalhes fundamentais. O jogo de gato e rato protagonizado por Harrison Ford e Tommy Lee Jones ganha um toque especial com os ótimos efeitos visuais, cortesia da empresa Industrial Light & Magic de George Lucas - a cena do acidente é uma das mais memoráveis da história do cinema recente e ninguém menos que o eterno Indiana Jones pra estar lá. Outra ótima escolha foi a bela Sela Ward para o papel de Helen Kimble. Ela brilha nas difíceis cenas do assassinato e mostra que uma excelente atriz consegue se destacar e tornar sua personagem inesquecível mesmo com pouco tempo de tela. No entanto, o show mesmo é todo do sempre gigante Tommy Lee Jones. Ele que havia perdido o Oscar por sua atuação em JFK (1991) voltou com tudo aqui e conduz as cenas de perseguição com uma extraordinária garra de ator, elevando e muito o nível do resultado final. Tanto que voltou interpretar o mesmo personagem em U.S. Marshall (1998) e merecia uma franquia só sua.

Mais que do que nostálgico, obrigatório.

FICHA TÉCNICA

Título: O Fugitivo
Título Original: The Fugitive
Direção: Andrew Davis
data de lançamento: 6 de agosto de 1993
Italo Morelli Jr. 
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário