Do Fundo da Estante: Primo, Prima / Um Toque de Infidelidade


Primo, Prima, filme original francês, é um romance com toques divertidos, bem à moda dos anos 70. Surpreendentemente, conseguiu três indicações ao Oscar: filme estrangeiro, atriz (Marie Christine Barrault) e roteiro original. A história dos primos traídos que resolvem fingir um caso pra se vingarem e acabam se apaixonando fez bastante sucesso mundo afora, principalmente nos EUA. Marie interpreta Marthe, que nem é tão protagonista assim e foi considerada o azarão no Oscar daquele ano. Ela é apenas bonita, charmosa e amável e até fica difícil avaliar algum potencial dramático no seu desempenho. Sua personagem não tem nenhuma história espetacular e muda muito pouco no decorrer da projeção, além de nunca estar estar no centro do filme - mas Marie-France Pisier está muito engraçada e rouba todas as cenas onde aparece, vencendo inclusive o César (o Oscar francês) de atriz coadjuvante.

Não dá pra negar que Barrault irradia muito charme e beleza e é sempre pura alegria em cena. Ela definitivamente foi a escolha perfeita para interpretar Marthe. O roteiro não lhe dá muitos elementos e no entanto há algo absolutamente irresistível nela. As cenas do caso de Marthe são as cenas em que Barrault acrescenta alguma profundidade à sua personagem. Ela tem uma boa química com o ator Victor Lanoux e conseguem ser o casal perfeito em sua imperfeição - nunca o adultério foi mostrado de uma maneira tão descontraída, como se fosse um casal de adolescentes descobrindo a vida. Mesmo que eles realmente traiam seus cônjuges, nunca é escandaloso ou ofensivo. O que deve ter chamado a atenção dos votantes do Oscar é que apesar de ter uma história comum, Primo, Prima ainda assim consegue ser interessante e agradável.


Já o remake de 1989 é um dos melhores filmes exibidos na Sessão da Tarde. A refilmagem conta praticamente a mesma história, porém é muito mais divertida, romântica e emocionante. Mesmo que Ted Danson não tenha muito potencial para galã, ele vive seu personagem com muita verdade. Isabella Rossellini é Maria (Marthe no antigo) e nos brinda com a melhor atuação de sua carreira. Isabella transmite muitas emoções com apenas um sorriso e consegue mudar de expressão e sentimentos na mesma cena de forma sutil, sem deixar de ser intensa. Ted e Isabella estão ótimos e convencem como casal que precisa ficar junto porque nos fizeram torcer por eles. Sean Young também é ótima coadjuvante, assim como os veteranos Lloyd Bridges e Norma Aleandro. Com fotografia linda e trilha sonora de Angelo Badalamenti, o diretor Joel Schumacher realiza aqui um dos seus melhores trabalhos - afinal, um remake hollywoodiano superar o original é algo raro.

FICHA TÉCICA

Título: Primo, Prima
Título Original: Cousin, Cousine
Direção: Jean-Charles Tacchella, Danièle Thompson
Data de lançamento: 19 de novembro de 1975

Título: Um toque de infidelidade
Título Original: Cousins
Direção: Joel Schumacher
Data de lançamento: 10 de fevereiro de 1989
Italo Morelli Jr. 
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário